Força Bajana

LYRICS:
Força Bajana di Mestre Acordeon

Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda ê
Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda á
Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda ê
Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda á
Iê Africa Bahia
terreiro dos Orixás
Uma tarde preguiçosa
diz que andava pelo mar
a bate cunas atabaques
lavando Iemanja, camará
ê Aruandê
Iê Aruandê, camará
Lá na Africa Bahia
um gigante apareceu
Manuel dos Reis Machado [= M Bimba]
mais valente do que eu
foi guerreiro de Zumbi
no quilombo dos palmares, camará
Força baiana ilê
raça africana oxalá
Força africana valeu
raça baiana çarabá
Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda ê
Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda á
Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda ê
Tim, tim, tim – tim, tim
é de Luanda á
Jogador de Capoeira
na verdade educador
ensinou a muita gente
de carrosseiro a dotour
Mestre Bimba foi guerreiro
quilombo lá de valor, camará
Força baiana ilê
raça africana oxalá
Força africana valeu
raça baiana çarabá
Força baiana ilê
raça africana oxalá
Força africana valeu
raça baiana çarabá
Lá na Africa Bahia
um gigante apareceu
Manuel dos Reis Machado [= M Bimba]
mais valente do que eu
foi guerreiro de Zumbi
no quilombo dos palmares, camará
Força baiana ilê
raça africana oxalá
Força africana valeu
raça baiana çarabá
Força baiana ilê
raça africana oxalá
Força africana valeu
raça baiana çarabá
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
(STRUMENTI)
Lá na Africa Bahia
meu deus terreiro dos Orixás
Uma tarde preguiçosa
diz que andava pelo mar
a bate cunas atabaques
lavando Iemanja, camarádi
Força baiana ilê
raça africana oxalá
Força africana valeu
raça baiana çarabá
Força baiana ilê
raça africana oxalá
Força africana valeu
raça baiana çarabá
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate
Bate no batuque, bate

Um som diferente

Ouvi um som diferente
Cheguei na perto pra ouvir
Era uma roda de gente
Tocando, tocando, eu não resisti

Queixada, armada e aú
Meia-lua e corta-capim

Côro:
Queixada, armada e aú
Meia-lua e corta-capim

Essa tal capoeira não sai mais de mim

Côro:
Essa tal capoeira não sai mais de mim

O canto, o jogo e a ginga
Meia-lua e corta-capim

Côro:
Essa tal capoeira não sai mais de mim

Perguntei ao homem o que era
O mestre parou de tocar
Me disse: é a capoeira
Se quer aprender vai ter que treinar

Côro:
Me disse: é a capoeira
Se quer aprender vai ter que treinar

O canto, o jogo e a ginga
Meia-lua e corta-capim…

Côro:
Essa tal capoeira não sai mais de mim…

Capoerista joga

capoerista joga

coro:
capoeira

dentro da roda camarada

coro:
brincadeira

capoerista joga

coro:
capoeira

dentro da roda camarada

coro:
brincadeira

Ooo
brincadeira tem ora
brincadeira tem ora

coro:
brincadeira tem ora
brincadeira tem ora

brincadeira tem ora
brincadeira tem ora

coro:
brincadeira tem ora
brincadeira tem ora

Eu quero ver dentro da roda pra valer
dentro do jogo acontecer
A malicia a mandinga do saber

Abre a roda, quero jogar
bate palma menino que eu vou cantar
no vacilo eu vou lhe derrubar

Olha garoto, preste atenção
tu es ligeiro na movimentação
cuidado com o aperto de mão

jogador
pulador
dançarino
professor!

Vai!!!

coro:
jogador
pulador
dançarino
professor!

jogador
pulador
dançarino
professor!

coro:
jogador
pulador
dançarino
professor!

Quem é você

Quem é você,
luz do meu dia
Quem é você,
brilho do meu luar

CORO

Quem é você,
luz do meu dia
Quem é você,
brilho do meu luar

CORO

Quem é você
que demorou a chegar
trouxe alegria
pra esse meu cantar

Quem é você
com esse sorriso faceiro
com esse seu jeito ligeiro
que não para no lugar

Quem é você
que me aplaude sorrindo
na roda de capoeira
eu quero comemorar

Quem é você,
luz do meu dia
Quem é você,
brilho do meu luar

CORO

Quem é você,
luz do meu dia
Quem é você,
brilho do meu luar

CORO

Ooo, te ver crescer
e ver o tempo passar
o e pra te fazer dormir
canto a cantiga de ninar

Xô meu sabiá,
xô meu zabelê
toda a madrugada,
eu sonho com você

CORO

Xô meu sabiá,
xô meu zabelê
toda a madrugada,
eu sonho com você

CORO

Oi se você não acredita
eu vou sonhar pra você ver

CORO:
Xô meu sabiá,
xô meu zabelê
toda a madrugada,
eu sonho com você

Eee,
Xô meu sabiá,
xô meu zabelê
toda a madrugada,
eu sonho com você

CORO

Eu chego lá

O mar
Me chama pra jogar
Capoeira na roda
Mas um dia eu chego lá

O mar
Me chama pra jogar
Capoeira na roda
Mas um dia eu chego lá

Eu chego lá
Se Deus quiser
Eu chego lá, camará
Eu tenho fé

Côro:
Eu chego lá
Se Deus quiser
Eu chego lá, camará
Eu tenho fé

Mas se eu tenho fé
Ninguém vai me pegar
Dou rabo de arraia
Dou salto mortal

Pula pra ali
Olha pula pra lá
Ô moleque mandingueiro
Que sabe jogar

Eu chego lá
Se Deus quiser
Eu chego lá, camará
Eu tenho fé

Côro:
Eu chego lá
Se Deus quiser
Eu chego lá, camará
Eu tenho fé…

Senzala

O Negro de hoje em dia
Vem na roda , seu doutor.
É o mesmo que sofria.
Os maus tratos do feitor

O canto é da senzala.
E quem cantou pra não chorar.
A luta é gingada
E nasceu pra libertar.

A cabaça, o arame e aquele pau
O seu instrumento berimbau
Avisando que é hora de lutar

Ê, ê, ê, camará
Aruanda, aruanda, aruandê
Ê, ê, ê, camará
Olha joga menino Que eu quero ver
Ê, ê, ê, camará
Olha cante Adilson Que eu quero ver
Ê, ê, ê, camará

Antes que esfrie meu corpo
morto em algum lugar
Meus ossos se retirem
Façam armas pra lutar

Buscando a liberdade
E o direito de viver
Mesmo que a realidade
Só os filhos venham ter

A farinha, a pimenta e o feijão
Tão poucos afirmam que está bom
Enquanto eles comem caviar

Ê, ê, ê, camará
Aruanda, aruanda, aruandê
Ê, ê, ê, camará
Olha joga menino Que eu quero ver
Ê, ê, ê, camará

O Negro de hoje em dia
Vem na roda , seu doutor.
É o mesmo que sofria.
Os maus tratos do feitor

O canto é da senzala.
E quem cantou pra não chorar.
A luta é gingada
E nasceu pra libertar.

A cabaça, o arame e aquele pau
O seu instrumento berimbau
Avisando que é hora de lutar

Ê, ê, ê, camará
Aruanda, aruanda, aruandê
Ê, ê, ê, camará
Olha cante menino Que eu quero ver
Ê, ê, ê, camará

Antes que esfrie meu corpo
morto em algum lugar
Meus ossos se retirem
Façam armas pra lutar

Buscando a liberdade
E o direito de viver
Mesmo que a realidade
Só os filhos venham ter

A farinha, a pimenta e o feijão
Bem poucos afirmam que está bom
Enquanto eles comem caviar

Ê, ê, ê, camará
Aruanda, aruanda, aruandê
Ê, ê, ê, camará
Olha joga menino Que o povo quero ver
Ê, ê, ê, camará
Aruanda, aruanda, aruandê
Ê, ê, ê, camará
Olha joga menino Que o povo quero ver
Ê, ê, ê, camará

——————

Olha aqui minha gente venha ve
Capoeira agachando pra jogar

Berimbau vai alegre camandando
A luta que nasceu pra liberta

Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira

Olha eu sei que o trabalho honra homem
mais prefiro ser desonrado

Trabalhar pra dar quem não trabalha
é viver é morrer sem ser honrado

Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira

O trabalho que é vida pra homem
desse mundo so tras tristeza e dor

Trabalhando morrendo os irmão negro
era sempre ao viver do seu senhor

Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira
Capoeira
O e Capoeira

—————-

Quando eu estou zangado
Capoeira vou jogar

Vou jogar na Capitães
Capoeira esta la

Capoeira é Brasileira
e nasceu pra liberta

Capoeira é Brasileira
isso eu posso prova

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Quando eu estou zangado
Capoeira vou jogar

Vou jogar la na Farol
Capoeira esta la

Capoeira é Brasileira
e nasceu pra liberta

Capoeira é Brasileira
isso eu posso prova

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Quando eu estou zangado
Capoeira vou jogar

Vou jogar la na Republica
Capoeira esta la

E o Mestre Ananias
o berimbau vai tocar

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Capoeira Brasileira
Brasileira Capoeira

Eu sou a mosca

Eu sou a mosca que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca que pintou pra lhe abusar

CORO:
Eu sou a mosca que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca que pintou pra lhe abusar

Eu sou a mosca que pousou em sua sopa
Eu sou a mosca que pintou pra lhe abusar

CORO

Berimbau ta tocando
O Pandeiro chacoalhando
Atabaque suando
Agogô repicando
E a gente ta cantando

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Na roda de Capoeira
tu não pode vacilar
Na roda de Capoeira
bicho pode te pegar

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Não mexa comigo que eu
não mexo com ninguem
Se mexer comigo topa
se mexer comigo tem

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Minha arte ta na ginga
vou ginga pra lhe mostra
Isso aqui é uma rasteira
ela vai lhe derrubar

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Dois homens na roda
meia lua cortando
armada girando
Capoeira é da gente
não daqueles
que querem faze-la morrer

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar

Capoeira!
CORO: Vamos a luta

Capoeira!
CORO: Vamos brincar