Saudades

Saudades das rodas na praça
Onde eu via meu mestre jogar
São Bento Grande, Benguela, Santa Maria
Capoeira ie e vinha
Sem ter hora pra parar
São Bento Grande, Benguela, Santa Maria
Capoeira ie a vinha
Sem ter hora pra parar

Amigo meu me responde ai, me responde ai
O que eu vou contar
Amigo meu me responde ai, me responde ai
O que eu vou contar

Você se lembra parece até lenda
As rodas na Penha, mas nós tava lá
Sou testemunha destes tempos idos
Fiz esse corrido
Que é pra nós lembrar

Saudades das rodas na praça
Onde eu via meu mestre Jogar
São Bento Grande, Benguela, Santa Maria
Capeoria ia e vinha
sem ter hora pra parar

Por trás da mata
Quando escurecia
A lua surgia pra clarear
Era o sinal que ao findar o dia
Berimbau dizia que era pra acabar
Meu coração que ainda acalenta
Hoje se lamenta ao ouvir cantar
Saudades…

Questa voce è stata pubblicata in Saudades e contrassegnata con , . Contrassegna il permalink.

Lascia un commento

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione / Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione / Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione / Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione / Modifica )

Connessione a %s...