A saudade

A saudade
no coração de um capoeira,
é igual a uma rasteira,
faz o berimbau parar…

Hoje não faz,
toca o toque de angola,
onde o capoeira chora
mesmo sem querer chorar…

Aí se ve
do lamento de um guerreiro,
sem rumo, sem paradeiro…
Um poeta que aparece…

Ele se esquece
que é forte e perigoso,
tira o lenço do pescoço
e joga um verso no ar…

E diz: amor,
por favor espere um pouco,
não vá me trocar por outro,
eu vim aqui ja volto ja…

Iê, viva meu Deus,
Iê, viva meu Deus, camara

Iê, viva meu mestre,
Iê, viva meu mestre, camara

Iê, quem me ensinou,
Iê, quem me ensinou, camara

Iê, a Capoeira,
Iê, a capoeira, camara

Ele é mandingueiro,
Ele é mandingueiro, camara

Questa voce è stata pubblicata in A saudade e contrassegnata con , . Contrassegna il permalink.

Lascia un commento

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione / Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione / Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione / Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione / Modifica )

Connessione a %s...