Desapareceu no ar

A roda tava repleta
Todo mundo estava lá
Eu no gunga estava alerta
Pois meu Mestre ia jogar

E quando meu mestre joga
Meu coração joga também
Eu vou quando ele vai
E venho quando ele vem

Berimbau tava arretado
O clima tava perfeito
Tudo muito organizado
Tudo bem, tudo direito

Os movimentos do Mestre
Eram poemas no ar
Era um artista jogando
A arte de se jogar

De repente veio um raio
Sem aviso do trovão
Engasguei no berimbau
Traído pela emoção

Numa fração de segundos
Eu vi meu Mestre no chão
É que o olhar de aluno
É lento pra acompanhar

Meu Mestre tinha sumido
Desapareceu no ar
Reapareceu sorrindo
Que é do jeito que ele faz

Era um negro roubando
A alma do capataz
Esse momento jamais
Vai sair da minha memória

Eu vi meu Mestre assinando
O seu nome na história
Vi Peixinho transformado
A maldade em brincadeira

Muito mais do que jogando
Sendo a própria capoeira

Iee…

Questa voce è stata pubblicata in Desapareceu no ar e contrassegnata con , . Contrassegna il permalink.

Lascia un commento

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione / Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione / Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione / Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione / Modifica )

Connessione a %s...