Dor

Meu bisavô me falou iaia
Que no tempo da escravidão
Ooo Era dor muita dor tanta dor
Morriam de dor os negro meus irmãos
Dor, dor, dor
O sangue jorra no chicote do feitor
Dor, dor, dor
O negro morre de saudade sem amor
Dor, dor, dor
Ooo Dona isabel sua lei não adiantou
Dor, dor, dor
O negro morre de paris a salvador
Dor, dor, dor
O sangue jorra na caneta do doutor
Dor, dor, dor
Ooo A raça negra não nasceu para ter senhor
Dor, dor, dor
Minha alma é livre o berimbau me libertou
Dor, dor, dor
A raça negra não nasceu para ter senhor
Dor, dor, dor
Ooo A raça negra não nasceu para ter senhor
Dor, dor, dor
A raça negra não nasceu para ter senhor
Dor, dor, dor