Dança guerreira

CORO: Eh olha A Dança guerreira
Olha a luta maneira
Esse jogo é tinhoso, esse jogo é manhoso
é minha capoeira

CORO: Eh olha A Dança guerreira
Olha a luta maneira
Esse jogo é tinhoso, esse jogo é manhoso
é minha capoeira


É verdade meu amigo na vida vale quem tem
É verdade meu amigo na vida vale quem tem
Coração de criança pra chorar e sorrir
Coração feminino, para amar e sentir

iê viva Meu Deus
iê viva Meu Deus camará

É verdade meu amigo na vida vale quem tem
É verdade meu amigo na vida vale quem tem
Coração de guerreiro pra lutar e vencer
Nesse jogo verdadeiro de nesso mundo viver

iê viva Meu Deus
iê viva Meu Deus camará
iê viva meu mestre
iê viva meu mestre camará
iê a capoiera
iê a capoiera camará
iê volta do mundo
iê volta do mundo camará

Cantando atravessado

Boa noite gente fina
Boa noite gente fina, a todos vamos louvar
Hoje é dia de festa, sua benção Oxalá
Eu também sou capoeira, da licença vou cantar
Vou cantar para o meu mestre que me ensinou a jogar
Agradeço a Mestre Bimba o que sei da brincadeira
Dessa luta mandigueira, arte de muito valor
Que ele me ensinou sorrindo, com axé e com amor
Vadiar na malandragem e lhe dar o seu valor
Cada qual tem seu caminho, sua ideia opinião
Vida é redemoinho, todo mundo a girar
Gira roda, gira mundo, roda gira vamos la, camaradinho
Viva meu Deus
iê viva meu deus camara…

Eu vivi em cativeiro

Eu vivi  em cativeiro, eu vivi  em cativeiro ú, ú
E chamei pelo meu Deus, olha enquanto eu chamava
Camarada apareceu olha enquanto eu chamava
Camarada apareceu.

Me disse sou capoeira me disse sou capoeira a á
E cheguei para jogar, toque aí o berimbau,
Pra essa roda começar toque aí o berimbau,
Pra essa roda começar.

O mano me dê a mão o mano me dê a mão ã ão
Vem pro pé do berimbau, agradeça ao seu mestre,
Vamos sair pra jogar

Ginga ê gingá,
Ginga ê Vamos jogar. Ginga ê Gingá
Capoeira é luta nossa, Ginga ê Gingá
Nunca pode acabar, Ginga ê Gingá
Quem quiser saber meu nome – Ginga ê Gingá
Não precisa  perguntar – Ginga ê Gingá
Eu me chamo Arueira – Ginga ê Gingá
Não nego meu natural – Ginga ê Gingá
Olha eu venho da Bahia – Ginga ê Gingá
Sou tocador de berimbau – Ginga ê Gingá
Á você que é capoeira, – Ginga ê Gingá
Então chegue mais pra cá – Ginga ê Gingá
Ginga ê vamos jogar – Ginga ê Gingá

Eu vivi  em cativeiro ú, ú – Ginga ê Gingá
E chamei pelo meu Deus, – Ginga ê Gingá
Olha enquanto eu chamava – Ginga ê Gingá
Á, Á Camarada apareceu. – Ginga ê Gingá
Me disse sou capoeira a á – Ginga ê Gingá
Olê, Olê e cheguei para jogar, – Ginga ê Gingá
Á toque aí o berimbau, – Ginga ê Gingá
Pra essa roda começar. – Ginga ê Gingá
O mano me dê a mão ã ão – Ginga ê Gingá
Vem pro pé do berimbau, – Ginga ê Gingá
Agradeça ao seu mestre, – Ginga ê Gingá
Vamos sair pra jogar – Ginga ê Gingá
Capoeira é luta nossa, – Ginga ê Gingá
Olê lê Nunca pode acabar, – Ginga ê Gingá
Quem quiser saber meu nome – Ginga ê Gingá
Não precisa  perguntar – Ginga ê Gingá
Eu me chamo Arueira – Ginga ê Gingá
Não nego meu natural – Ginga ê Gingá
Olha eu venho da Bahia – Ginga ê Gingá
Sou tocador de berimbau – Ginga ê Gingá
Mais você que é capoeira, – Ginga ê Gingá
Então chega mais pra cá – Ginga ê Gingá
Ginga aí vamos jogar – Ginga ê Gingá
Ginga aí vamos jogar – Ginga ê Gingá
Ginga ê Gingá. Até final.
Iêê

Você que é dono da verdade

A Capoeira não tem apenas uma verdade.
Ela tem várias verdades,
e várias outras verdades
que se fazem a cada roda,
a cada toque do berimbau.
Por isso a Capoeira não pode ter um dono.
E muito menos um dono da verdade.
Nós temos que ter humildade
humildade pra deixar a Capoeira no levar
por esse mundo afora, pelos mistérios…

Você que é dono da verdade
Dono do certo e do errado
O seu caminho meu “compadi”
Ta cada vez mais apertado
Você quer sempre ter razão
Mas anda muito equivocado
Você defende a negritude
Mas age como um feitor
O orgulho vaza na atitude
É um discurso sem valor
Um pouco mais de humildade
Faria bem para o senhor
Olha essa sua prepotência
Esse seu ar superior
Pode levá-lo a decadência
Pode afastá-lo do axé
Sapato grande em pé pequeno
Acaba machucando o pé camarada

iê galo cantou…

Perguntei a Seu Pastinha

Uma vez, perguntei a Seu Pastinha
O que é a capoeira?
E ele, velho Mestre respeitado,
Ficou um tempo calado,
Revirando a sua alma
Depois respondeu com calma,
Em forma de ladainha:
A capoeira
É um jogo, é um brinquedo,
É se respeitar o medo,
É dosar bem a coragem
É uma luta,
É manha de mandingueiro,
É o vento no veleiro,
Um lamento na senzala

É um corpo arrepiado,
É um berimbau bem tocado,
Um riso de menininho
A capoeira
É o vôo de um passarinho,
O bote da cobra coral…
Sentir na boca
Todo o gosto do perigo,
É sorrir para o inimigo
E apertar a sua mão
É o grito de Zumbi
Ecoando no quilombo,
É se levantar do tombo
Antes de tocar no chão
É o ódio,
É a esperança que nasce,
Um tapa sutil (explodiu) na face
Que foi arder no coração
Enfim,
É aceitar o desafio
Com vontade de lutar
A capoeira
É um pequeno barquinho
Solto nas ondas do mar
iee..

Desapareceu no ar

A roda tava repleta
Todo mundo estava lá
Eu no gunga estava alerta
Pois meu Mestre ia jogar

E quando meu mestre joga
Meu coração joga também
Eu vou quando ele vai
E venho quando ele vem

Berimbau tava arretado
O clima tava perfeito
Tudo muito organizado
Tudo bem, tudo direito

Os movimentos do Mestre
Eram poemas no ar
Era um artista jogando
A arte de se jogar

De repente veio um raio
Sem aviso do trovão
Engasguei no berimbau
Traído pela emoção

Numa fração de segundos
Eu vi meu Mestre no chão
É que o olhar de aluno
É lento pra acompanhar

Meu Mestre tinha sumido
Desapareceu no ar
Reapareceu sorrindo
Que é do jeito que ele faz

Era um negro roubando
A alma do capataz
Esse momento jamais
Vai sair da minha memória

Eu vi meu Mestre assinando
O seu nome na história
Vi Peixinho transformado
A maldade em brincadeira

Muito mais do que jogando
Sendo a própria capoeira

Iee…

O que é uma ladainha

O que é uma ladainha
uma forma de oração
é o lamento de um guerreiro
uma simples louvação

A historia de uma vida
que nos traz uma lição
uma amizade perdida
canto de lamentação

pode ser uma lembrança
homenagem a quem morreu
bons momentos de infância
um amor que se perdeu

é cançâo de sentimentos
lembranças de valentia
capoeiras do passado
grandes mestres da bahia

na verdade o que interessa
é a gente relembrar
e manter a chama acesa
pra ela nunca se acabar

iê viva meu deus
iê viva meu deus camará
iê viva seu bimba
iê viva seu bimba camará
iê viva pastinha
iê viva pastinha camará
iê seu waldemar
iê seu waldemar camará
iê viva meu deus
iê viva meu deus camará
iê vamos jogar
iê vamos jogar camará