Tempo que não volta atras

Na Bahia de outrora
De mestre Pastinha, mestre Waldemar
Ladainhas de angola
Onde o canto me faz recordar
No tempo que era tão bom
onde eu queria viver
Conhecer toda mandinga
Toda malicia o também o saber

ai ai ai ai ai
Saudade que tenho demais
ai ai ai ai ai
no tempo que nao volta mais
ai ai ai ai ai
Quando Bimba era rapaz
ai ai ai ai ai
Do Pastinha la no cais
ai ai ai ai ai
Waldemar nao quero mais
ai ai ai ai ai

Capoeira era jogada
O capoeirista que tinha valor
era o tempo que não tinha grupo
que não tinha mestre ou graduação
Dos olhos ensinavam jogar
Cada um tinha sua expressão
O aluno era discipulo
aprendia com mestre toda lição

ai ai ai ai ai
Saudade que tenho demais
ai ai ai ai ai
no tempo que nao volta mais
ai ai ai ai ai
Quando Bimba era rapaz
ai ai ai ai ai
Do Pastinha la no cais
ai ai ai ai ai
Waldemar nao quero mais
ai ai ai ai ai

 

Annunci

Cordão de ouro

Quebrou pra São Caetano
Um caso que sucedeu
Besouro Mangangá
Que trabalhou e não recebeu
Não queria estar não
Na pele do patrão
Nem ver o que Besouro faz
Com a cabeça, os pés e as mãos

Cordão de ouro, É Besouro Mangangá
Cordão de ouro, É Besouro Mangangá

Na fazenda da Maracangalha
Teve um dia de azar
Teve um morte encomendada
Por um tal de Baltazar
Oi, por uma desavença
Na usina que trabalhou
Doutor Zeca mandou um carta
Pra que se matasse o portador

Cordão de ouro, É Besouro Mangangá
Cordão de ouro, É Besouro Mangangá

Meu Orgulho

O meu orgulho é ver meu mestre jogar
Quando ele joga é aquela euforia
Ver tanta gente querendo chegar
Oh essa é a minha alegria (O meu orgulho)

(Coro)
O meu orgulho é ver meu mestre jogar
Quando ele joga é aquela euforia
Ver tanta gente querendo chegar
Oh essa é a minha alegria

Não mexa com velho
Que ele é mandingueiro
Não desafia seu mestre
É falta de respeto

Quem não tem um secredo
Não pode ensinar
Tem que ser discípulo
Quem quera a mestre chegar

(Coro)
O meu orgulho é ver meu mestre jogar
Quando ele joga é aquela euforia
Ver tanta gente querendo chegar
Oh essa é a minha alegria

Irmão ou amigo
Um bom companhero
Um pai sempre forte
em tudos conceitos

com mestre Pastinha
e mestre Bimba
fará sacrifícios
mais viva capoeira (O meu orgulho)

(Coro x2)
O meu orgulho é ver meu mestre jogar
Quando ele joga é aquela euforia
Ver tanta gente querendo chegar
Oh essa é a minha alegria

com mestre Pastinha
e mestre Bimba
fará sacrifícios
mais viva capoeira (O meu orgulho)

(Coro x2)
O meu orgulho é ver meu mestre jogar
Quando ele joga é aquela euforia
Ver tanta gente querendo chegar
Oh essa é a minha alegria

Besouro preto

Em Santo Amaro, pelas bandas da Bahia,
Besouro era Falado, pela sua valentia.
Nego Valente, forte como um Touro,
Usava brinco de ouro, lenço preto ao pescoço,
Fazia seu berimbau uma navalha no Bolso.

Besouro Preto, Foi falado la na Bahia,
Temido em santo Amaro pela sua Valentia

Oi Besouro é, oi Besouro a,
Besouro Preto, besouro de Manganga
Oi Besouro é, oi Besouro a,
No mundo inteiro, Não Hâ quem não ouviou falar
Oi Besouro é, oi Besouro a,
Besouro Preto, Besourinho de Manganga
Oi Besouro é, oi Besouro a,
Besouro Preto, quero ver tua Mandinga,
Oi Besouro é, oi Besouro a,
Besouro Preto, tem força no seu cantar,
Oi Besouro é, oi Besouro a,
Besouro Preto, besouro de Manganga
Oi Besouro é, oi Besouro a,
Besouro Preto, besouro de Manganga
Oi Besouro é, oi Besouro a,
No mundo inteiro, Não Hâ quem não ouviou falar
Oi Besouro é, oi Besouro a,
La na Bahia, Não Hâ quem não ouviou falar,
Oi Besouro é, oi Besouro a,
No mundo inteiro, Não Hâ quem não ouviou falar
Oi Besouro é, oi Besouro a