Grão de areia

Tristeza mora comigo
Por causa da solidão
Eu pareço andorinha
Querendo fazer verão

Uma gota de água doce
Querendo ser ribeirão
Uma semente caída
Querendo ser plantação

Mas olhando p’ro deserto
Eu sou apenas um grão

[refrão]

Queria ser o luar
Iluminando o meu sertão
Ou então ser uma estrela
De qualquer constelação

Vou levando minha vida
Com o meu berimbau na mão
Mas olhando p’ro deserto
Eu sou apenas um grão

[Refrão]

Eu sou um peixe do cardume
No mar da imensidão
Eu sou uma flor do serrado
Que nasceu fora da estação

Quero ser bom capoeira
E jogar com o coração
Mas olhando p’ro deserto
Eu sou apenas um grão

[Refrão]

Maior que Deus é ninguém
Que me deu tudo na mão
Mas nesse mundo tão imenso
Eu sou apenas um grão

[Refrão]

Questa voce è stata pubblicata in Grão de areia e contrassegnata con , . Contrassegna il permalink.

Lascia un commento

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione / Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione / Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione / Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione / Modifica )

Connessione a %s...